Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
 

Trens turísticos

Trem do Corcovado
São João del Rei
Campos do Jordão
Ouro Preto - Mariana
Trem das Águas
Trem da Mantiqueira
Trem das Termas
Montanhas Capixabas
Barra do Rio Grande
Teleférico de Ubajara

Em projeto

Expresso Pai da Aviação
Trem ecoturístico da Mata Atlântica
Locomotiva Zezé Leone

Antigos trens turísticos

São Paulo - Santos
Cruzeiro - São Lourenço
Trem da Mata Atlântica
Trem dos Inconfidentes
Trem Curitiba - Lapa

Calendário 1987
VFCJ | Bitolinha | Lapa | Inconfidentes | Trem da Serra | Paranapiacaba
  

Trens de passageiros

Vitória - Belo Horizonte
São Luís - Parauapebas

Antigos trens de passageiros

Xangai
Barrinha
Expresso da Mantiqueira
Barra Mansa a Lavras
Trem de Prata
Trem Húngaro
Automotrizes Budd
Litorinas Fiat
Cruzeiro do Sul
Trem Farroupilha
Trem de aço da Paulista

Plataforma de embarque: 1995

Trens turísticos e passeios ferroviários
Trens de passageiros
Museus ferroviários
Maquetes ferroviárias
Eventos

  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

  

Ferreofotos

• Alco RSD8 Fepasa - 29 Fev. 2016

• G12 200 Acesita - 22 Fev. 2016

• “Híbrida” GE244 RVPSC - 21 Fev. 2016

• U23C modernizadas C30-7MP - 17 Fev. 2016

• C36ME MRS | em BH | Ferronorte - 14 Fev. 2016

• Carregamento de blocos de granito na SR6 RFFSA (1994) - 7 Fev. 2016

• G12 4103-6N SR6 RFFSA - 6 Fev. 2016

• Toshiba nº 14 DNPVN em Rio Grande - 25 Jan. 2016

• Encarrilamento dos trens do Metrô de Salvador (2010) - 14 Nov. 2015

• Incêndio de vagões tanque em Mogi Mirim (1991) - 9 Nov. 2015

• Trem Húngaro nas oficinas RFFSA Porto Alegre (~1976) - 21 Out. 2015

  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

  

Bibliografia

• A Gretoeste: a história da rede ferroviária GWBR - 25 Abr. 2016

• Índice das revistas Centro-Oeste (1984-1995) - 13 Set. 2015

• Tudo é passageiro - 16 Jul. 2015

• The tramways of Brazil - 22 Mar. 2015

• História do transporte urbano no Brasil - 19 Mar. 2015

• Regulamento de Circulação de Trens da CPEF (1951) - 14 Jan. 2015

• Batalhão Mauá: uma história de grandes feitos - 1º Dez. 2014

• Caminhos de ferro do Rio Grande do Sul - 20 Nov. 2014

• A Era Diesel na EF Central do Brasil - 13 Mar. 2014

• Guia Geral das Estradas de Ferro - 1960 - 13 Fev. 2014

• Sistema ferroviário do Brasil - 1982 - 12 Fev. 2014

   

Estradas de Ferro do Brasil
Centro-Oeste e Planalto Central


 
Flavio R. Cavalcanti - 29 Out. 2013

O longo planejamento de uma capital no planalto central do Brasil — envolvendo, de fato, o planejamento do próprio espaço geográfico da Nação — deixou enorme documentação sobre “planos ferroviários” e suas repercussões no âmbito das mais diversas ferrovias, em todas as regiões do país.

Porém, — se nos deixarmos hipnotizar pela historiografia produzida pelos grupos controladores de cada ferrovia específica, — o panorama nacional acaba jogado para escanteio.

Nos acostumamos a ver — na historiografia tradicional, em grande parte produzida e financiada por grupos regionais, — um universo mental sem qualquer interesse na formação de uma “rede” nacional de circulação interior, voltada para a integração das regiões e para a formação de um mercado interno de âmbito nacional.

Resgatar essa história — ausente da historiografia “ferroviária” conhecida — não é tarefa simples, nem rápida.

Esta é uma das tarefas primordiais de qualquer História do Centro-Oeste, do planalto central, e de suas ferrovias — bem, como, das ferrovias associadas à região, ainda que jamais o confessassem.

Estas são algumas ferrovias envolvidas na construção de Brasília — e no(s) planejamento(s) de um espaço geográfico nacional, unificado:

EFOM / RMV / EFG / VFCO
VF Centro-Oeste

Este grupo de ferrovias teve três fases essenciais, sob apenas dois nomes:

1 - Inicialmente, a EFOM regional, destinada a preencher — localmente — um vácuo deixado pela distorção dos objetivos nacionais, amplamente conhecidos (embora, não citados oficialmente) da EFDPII — de ligar a Côrte (Rio de Janeiro) ao Oeste de Minas (na verdade, o Sul, avançando para o Oeste), atingir o planalto central, e integrar o Mato Grosso ao país, alcançando a fronteira da Bolívia.

2 - Numa segunda fase, uma ferrovia, ainda chamada EFOM já não apenas regional, para ligar o Rio de Janeiro ao planalto central de Goiás, nos primeiros meses da República.

Dentro da historiografia ferroviária, destaco um único autor, que distinguiu esta realidade tão simples, em meio ao palheiro das versões ideologicamente produzidas para ocultá-la — Sergio Martyre, em seu livreto de 1975.

3 - Uma ferrovia RMV de volta aos objetivos regionais, de atendimento ao Oeste + Sul de Minas, agora, sim, sob um novo nome, estritamente local, apesar de federalizada, pelo menos quanto ao suporte legal, político e econômico. Por coincidência, um suporte federal nitidamente voltado para as questões nacionais — ao contrário do que se pode constatar ao longo da República Velha.

Somente em um último instante, já sob os governos militares, — e num último estertor dos sonhos e utopias que ainda sobreviviam na criação RFFSA pelo governo JK, — adotou o nome, altamente significativo, de VFCO — englobando a EFG que era sua extensão histórica natural.

A SR-2 em Angra dos Reis
Estações | Pátio de Angra | Pátio do Porto
Perfil das linhas | Quadro de Tração | Esquema da SR-2 | Mapa 1984
Passeio no Trem da Mata Atlântica | Desdobramento de trens na serra de Angra
SR2 RFFSA : VFCO : RMV : EFOM...
Esquema das linhas | Perfil das linhas | Quadro de Tração | Locomotivas
Locomotiva n° 233 da RMV | As locomotivas de Divinópolis | As locomotivas Shay da EFOM
Vídeo-documento: O último Trem do Sertão | Vídeo-evocação: Trem do Sertão | Trem de Pirapora
Estações em 1960: RMV | EFG
Mapas: 1984 | 1970 | 1965 | 1960 | 1954 | EFOM 1927 | RSM 1926
Mapas de 1898: EFOM | Muzambinho, Minas e Rio | Sapucaí
Mundos perdidos da República Velha | EF Paracatu não mudou o sertão
Angra dos Reis | Eletrificação | Trem da Mata Atlântica | De Barra Mansa a Lavras
A estação de Brasília | Brasilia em trilhos | VFCO - o Livro | Home VFCO

EFG
Estrada de Ferro Goiás

De todas as ferrovias relacionadas à formação de uma rede interior para integração das regiões do Brasil em uma Nação unificada, nenhuma opõe tamanhas dificuldades à escrita de sua história, — sem começar pela reposição dessa realidade, — quanto a Estrada de Ferro Goiás.

Parafusos à parte...

É impossível dizer-se qualquer coisa séria sobre as origens da EF Goiás, sem dizer alguma coisa séria sobre as origens da Estrada de Ferro Tocantins — e vice-versa.

Aí termina toda a historiografia de ambas as ferrovias — antes de começar.

EFT
EF Tocantins

A Estrada de Ferro Tocantins foi concedida com o propósito específico de ligar o Norte do Brasil ao planalto central de Goiás, onde se previa, — não apenas uma nova capital para o país, como — o entroncamento central de um sistema ferroviário de integração de todas as regiões.

Estrada de Ferro Tocantins
Locomotiva "Belém" | Locomotivas para a EFT | Estações em 1957
Mapas: 1970 | 1956 | 1954 | 1927 | Abertura dos Trilhos | Proposta de alteração em 1910 | 1907
Eclusas de Tucuruí | Ferrovias da Amazônia

EFDPII / EFCB
EF D. Pedro II / EF Central do Brasil

Desde antes da criação oficial da EF D. Pedo II, — e antes, mesmo, de Mauá iniciar a primeira ferrovia do Brasil, — a palavra Central já significava que o objetivo da EFDPII era atingir o planalto central do Brasil e seguir adiante, até a fronteira da Bolívia.

A tese de que a EFDPII — sob Ottoni, seu primeiro impulsionador prático e teórico — tivesse o minimo interesse no projeto de Mauá, de alcançar Pirapora via Juiz de Fora, é uma versão que interessou, especificamente, a Mauá e a Mariano Procópio Ferreira Lage.

Este objetivo se manteve, — mesmo quando oficialmente descartado, — e ressurgiu inúmeras vezes, de modo mais ou menos dissimulado, ao longo de inúmeros escritos de engenheiros da velha EFDPII imperial e da renovada EFCB republicana.

EFCB / SR-3 RFFSA
Carros Budd | Trem de Prata | Os carros de aço do Cruzeiro do Sul
Expresso Pai da Aviação | Trem Xangai | Expresso da Mantiqueira
Trem Húngaro | Rodotrem Rio-SP | As litorinas Fiat
Locomotivas SR-3 / EFCB | S1 | FA1 | AS616 | Cafona | U5B | SD18 | SD40-2 | U23C (Variações) | U23CA
Substituição de vagões pela MRS - 2011: Portaria nº 89 | Anexo I - Vagões substituídos | Anexo II - Vagões substitutos
Vídeo-documento: O último Trem do Sertão | Vídeo-evocação: Trem do Sertão | Trem de Pirapora
Estações em 1960 | Abertura dos trechos até 1944 | Mapas: 1984 | 1970 | 1965 | 1954 | 1927 | 1898
1907: EF Central do Brasil | EF de S. Paulo a Cachoeira | EF do Rio do Ouro | Linha Auxiliar | EF do Bananal
Subúrbios da Central: Belle Époque | Memória histórica - 1908 | Eletrificação | O Trem Barrinha | Supervia 2002
Prolongamento da Central do Brasil
1908: A ponte projetada | 1922: A ponte inaugurada | Dutra | 1955: Rumo a Brasília

CMEF
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro

Toda história da linha de concessão geral (federal, na República) da Mogiana ligou-se, desde a origem, ao atendimento de um plano nacional de ferrovias para integração de todas as regiões do país, centralizado no planalto central goiano.

Leia-se — Estrada de Ferro Goiás e Estrada de Ferro Tocantins, ambas sabotadas pelo comportamento adotado pela Mogiana.

Ainda que se goste de cultivar uma lenda de férrea competição entre ferrovias paulistas, fato é que todas elas submeteram-se, de bom grado, a um planejamento global ditado por Antonio da Silva Prado — pelo qual, à Mogiana cabia interceptar (também) o avanço para Oeste de outras ferrovias (não paulistas), no Triângulo Mineiro e Goiás, a pretexto de pretender, um dia, fazer a ligação com o Norte, pelo rio Araguaia.

CMEF - Cia. Mogiana de Estradas de Ferro
Tronco | Rio Grande | Catalão (1) | Igarapava e Catalão (2) | Quadros da retificação | Abertura de trechos até 1944
Mapas: 1984 | 1970 | 1954 | 1898 | Locomotivas em 1921 | Locomotivas Fepasa | Caboose
Brasília e a Companhia Mogiana de Estradas de Ferro
Plano de Metas | Mudança do tronco | Retificação de trechos | Reaparelhamento | Pátios e estações | Dieselização acelerada
Referências
RF, 1957: 5 de 30 locomotivas G-12 | RF, 1960: 23 locomotivas GL8 | RF, Out. 1960: Um grande plano
Correio Paulistano, 1963: Retificação | Refesa, 1970: Retificação para Uberaba
Cury: Concessões e trilhos | Cury: Cronologia | Suplemento RF 1945 | Suplemento RF 1960 | Relatório CMEF 1956-1959
Companhia Mogiana de Estradas de Ferro e Navegação em 1921
Locomotivas | Vagões de passageiros | Vagões de carga

CPEF
Cia. Paulista de Estradas de Ferro

A Cia. Paulista foi uma das últimas ferrovias a envolver-se com o objetivo de construir uma nova capital para o Brasil no planalto central de Goiás.

Somente às vésperas da eleição de Juscelino Kubutschek, a CPEF apresentou, oficialmente, sua proposta de estender suas linhas até o planalto central — desde que o governo federal pagasse um preço exorbitante, e permitisse à CPEF usufruir de todas as vantagens do investimento que o governo federal pagaria.

CPEF - Fepasa
Horário dos trens em 1949 | Regulamento de circulação de trens
Uma ferrovia modelo | A eletrificação | Elétricas | Numerações | Vapor
Alco PA2 | Os carros de aço | QC-3622 “Telecomunicações” | Vagão de água
Locomotivas | Museu da Companhia Paulista | A última pintura | A rota do trigo
Iniciativa privada investe para usar ferrovias | Transcontinental do Mercosul
Manobra militar | A "sena" de locomotivas
Mapas: 1995 | 1984 | 1970 | 1954 | 1907 | 1898 | Estações: 1986 | 1982 | 1960
   

Ferreofotos

• Alco RSD8 Fepasa - 29 Fev. 2016

• G12 200 Acesita - 22 Fev. 2016

• “Híbrida” GE244 RVPSC - 21 Fev. 2016

• U23C modernizadas C30-7MP - 17 Fev. 2016

• C36ME MRS | em BH | Ferronorte - 14 Fev. 2016

• Carregamento de blocos de granito na SR6 RFFSA (1994) - 7 Fev. 2016

• G12 4103-6N SR6 RFFSA - 6 Fev. 2016

• Toshiba nº 14 DNPVN em Rio Grande - 25 Jan. 2016

• Encarrilamento dos trens do Metrô de Salvador (2010) - 14 Nov. 2015

• Incêndio de vagões tanque em Mogi Mirim (1991) - 9 Nov. 2015

• Trem Húngaro nas oficinas RFFSA Porto Alegre (~1976) - 21 Out. 2015

  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

  

Bibliografia

• A Gretoeste: a história da rede ferroviária GWBR - 25 Abr. 2016

• Índice das revistas Centro-Oeste (1984-1995) - 13 Set. 2015

• Tudo é passageiro - 16 Jul. 2015

• The tramways of Brazil - 22 Mar. 2015

• História do transporte urbano no Brasil - 19 Mar. 2015

• Regulamento de Circulação de Trens da CPEF (1951) - 14 Jan. 2015

• Batalhão Mauá: uma história de grandes feitos - 1º Dez. 2014

• Caminhos de ferro do Rio Grande do Sul - 20 Nov. 2014

• A Era Diesel na EF Central do Brasil - 13 Mar. 2014

• Guia Geral das Estradas de Ferro - 1960 - 13 Fev. 2014

• Sistema ferroviário do Brasil - 1982 - 12 Fev. 2014

  

Ferreomodelismo

• Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) - 2 Jun. 2016

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

• Cabine de sinalização em estireno - 19 Dez. 2014

• Cabine de sinalização em palito de fósforo - 17 Dez. 2014

• O vagão Frima Frateschi de 1970 - 3 Jun. 2014

• Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte - 28 Jan. 2014

• As locomotivas Alco FA1 e o lançamento Frateschi (1989) na RBF - 21 Out. 2013

• A maquete do Trem turístico Ouro Preto - Mariana (Trem da Vale) - 12 Out. 2013

  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

Acompanhe no FB

  
       
 

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade