Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
Detalhe do decalque com o mapa do Brasil no antigo ferreomodelo Frateschi do vagão Frima
Detalhe do decalque com o mapa do Brasil no antigo ferreomodelo Frateschi do vagão Frima

Isotérmicos Frateschi

Madeira

• 2003 - Anglo
• 2007 - RFFSA EFSJ
• 2010 - Bordon
• 2003a - Frigorífico Wilson
• 2003b - Armour

Metálicos

• 2004 - Frima
• 2015 - ICC RFFSA
• 2016 - ID RFFSA Central
• 2042 - ICC RFFSA
              “faixa amarela”

• 2043 - ICD Fepasa
• 2044 - ICC RFFSA Bordon

ICC no IF-29

Outros

MRZ
Pinto Family
Decais VF-1
Pioneer

Isotérmicos dos Ferreomodelistas

ICP-32 Armour
ICP-331 Armour
VH-217 T. Maia / NoB
VH-221 T. Maia / NoB
ICD Wilson Fepasa
IB Bordon RFFSA
ICC RFFSA Bordon
PG-20 Wilson Comabra
EFSJ

Isotérmicos nas ferrovias

Frigorífico Continental
Frigorífico Anhanguera
Metálicos Cobrasma
Frigorífico Mouran
Frigorífico Matarazzo PR
Frigorífico Matogrossense
Cocecal Tupanciretã

Frigoríficos no Brasil

1911-1930
1931-1960
Década 1960
Década 1970

Plantas de Isotérmicos

IB/IC RFFSA NoB
IC RFFSA NoB
IC Serrana Tupanciretã
IC-1400-1401 RFFSA / EFSJ
IC-1410 RFFSA / EFSJ
ICC RFFSA SR6 Porto Alegre
ICD Fepasa
ICR-359600-359622 e ICR-359764-359770 Fepasa
ICR-359700-359749 Fepasa
ICR-359750-359763 Fepasa
ID-RFFSA / EFSJ Metrop. Cammell
ID RFFSA Central Middletown
ID-1551 RFFSA Central
ID-1591-1637 RFFSA Central

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

   

Para uma história do ferreomodelismo no Brasil
Como era o vagão Frima, ref. 2004


 
Flavio R. Cavalcanti
Centro-Oeste DC-20 — 30 Out. 1991
Vagão Frima ref. 2004
Como era o vagão Frima | Em busca do vagão Frima

Como conseguir dois vagões ref. 2004 da Frateschi? Estive há poucos dias com o Celso, e ele me disse que só tem um exemplar, na vitrine da fábrica, e não existe a mais remota possibilidade de editar uma nova série, pois não possui mais decalques para fazê-lo.

O vagão na vitrine está numa posição que impossibilita até fotografá-lo, para copiar os decais. Um deles é o mapa do Brasil em amarelo e, sobre ele, a sigla "Frima" (Frigorífico Mato Grosso). O outro decal, não pude ver, pois encontra-se parcialmente encoberto por outro vagão. O Celso alegou que não sabia onde estava a chave da vitrine. Por que tanto mistério? (William Carvalho, Araraquara, SP).

Vi o vagão Frima ref. 2004 em 1985, na Frateschi, na famosa vitrine. Acredito que inúmeras pessoas o vêem, todos os anos. Não sei se seria prático, para o fabricante, abrir a vitrine a cada visita.

Não tenho procuração para defender o Celso, mas... imagine se ele esbarra e deixa o modelo cair ao chão? Sendo o último que resta, não adiantaria lamentar o acidente.

Eu tinha 2 frigos 2007, quando era raridade, e consegui trocar um deles por um Frima 2004. Conversei mais tarde com o Celso, e ele atestou a autenticidade, pela descrição.

É o próprio 2008 (VGE 37 da EFS), já injetado em plástico cinza, portanto sem pintura fosca. O VGE que tenho veio com inscrições pintadas, enquanto o Frima ainda usava decais. A película transparente dos decais, amarelada pelo tempo, é claramente visível. O truque é Arch-Bar (como no VGE), porém os rodeiros são de plástico, de antes de a Frateschi adotar rodeiros metálicos.

Em cada lateral, há 2 decais: o círculo com o mapa do Brasil e a inscrição "Frima" (logotipo); e a identificação do vagão, lotação e tara.

As inscrições na extremidade à direita de cada lateral são:

VKS
106
L 22 300 kg
T 23 800 kg

Estão distribuídas em 4 linhas, sendo as 2 linhas superiores (menores) centralizadas sobre as inferiores. Todas as letras são em preto. O tipo de letra é Helvética (Swiss), corpo 3. A maiúscula tem 0,75 mm de altura e, com o rabicho inferior do "g" minúsculo, totaliza 1 mm.

No logotipo, "Frima" está em Helvética Bold, corpo 8, em vermelho.

O logotipo é um mapa do Brasil em amarelo, cercado por um círculo também amarelo, sobre fundo cinza (cor do vagão). A palavra "Frima" começa tocando no círculo, à esquerda do Acre, e a ponta final do "A" sai pela altura de Ilhéus ou Salvador, BA, faltando ainda 1 mm para encostar no círculo à direita. O comprimento da sigla atinge uns 7 mm. O centro vertical das letras coincide com o centro vertical do círculo.

O círculo tem diâmetro interno de 8,5 mm, e externo de uns 9,3 mm. A linha circular parece ter espessura de 0,2 a 0,3 mm. O mapa do Brasil tem altura aproximada de 7 mm, portanto a escala é de 1 para 617 milhões. Só a ponta do Chuí (RS) toca no círculo. A decal encaixa-se exatamente entre a linha superior de rebites, e a linha de rebites que passa pouco acima do centro do corpo do vagão.

Ignoro se este modelo é real, e se está em escala, ou se foi improvisado para captar um bem-vindo apoio financeiro do Frigorífico Mato Grosso ao desenvolvimento do modelismo ferroviário brasileiro. A alegação de que não pode ser relançado por falta de decais, não se sustenta sobre as próprias pernas.

A meu ver, é muito possível que a Frateschi deixe de lançar (ou relançar) certas versões - que poderiam aproveitar moldes já existentes -, devido à necessidade de patrocínio. Se Itaú patrocina um molde totalmente novo, e a Frateschi lança Cimento Tupy de graça, nunca mais uma empresa irá patrocinar qualquer modelo novo. São suposições minhas, é bom frisar (FRC).

Vagão Frima ref. 2004
Como era o vagão Frima | Em busca do vagão Frima
   

Ferreomodelismo

• Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) - 2 Jun. 2016

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

• Cabine de sinalização em estireno - 19 Dez. 2014

• Cabine de sinalização em palito de fósforo - 17 Dez. 2014

• O vagão Frima Frateschi de 1970 - 3 Jun. 2014

• Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte - 28 Jan. 2014

• As locomotivas Alco FA1 e o lançamento Frateschi (1989) na RBF - 21 Out. 2013

• A maquete do Trem turístico Ouro Preto - Mariana (Trem da Vale) - 12 Out. 2013

  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

  

Bibliografia

• A Gretoeste: a história da rede ferroviária GWBR - 25 Abr. 2016

• Índice das revistas Centro-Oeste (1984-1995) - 13 Set. 2015

• Tudo é passageiro - 16 Jul. 2015

• The tramways of Brazil - 22 Mar. 2015

• Regulamento de Circulação de Trens da CPEF (1951) - 14 Jan. 2015

• Caminhos de ferro do Rio Grande do Sul - 20 Nov. 2014

Ferreomodelo do Vagão Frima, da Frateschi Trens Elétricos
Ferreomodelo Frateschi do vagão Frima - Frigorífico Matogrossense
Vagão Frima ref. 2004
Como era o vagão Frima | Em busca do vagão Frima
Vagões isotérmicos
Ferreomodelismo
ICP-32 Armour | ICP-331 Armour | NoB VH-217 T. Maia | ICD Wilson Fepasa | IB Bordon / Noroeste RFFSA | ICC RFFSA Bordon | PG-20 Wilson Comabra | EFSJ
ICC no Informativo Frateschi | Decais VF-1 em 1992 | Os isotérmicos Frateschi | Frima
Protótipos
Frigorífico Continental | Frigorífico Anhanguera | Metálicos Cobrasma | Frigorífico Mouran | Frigorífico Matarazzo PR | Frigorífico Matogrossense | Cocecal Tupanciretã
Plantas
IB/IC RFFSA NoB | IC RFFSA NoB| IC Serrana Tupanciretã | IC-1400-1401 RFFSA / EFSJ | IC-1410 RFFSA / EFSJ | ICC RFFSA SR6 Porto Alegre
ICD Fepasa | ICR-359600-359622 e ICR-359764-359770 Fepasa | ICR-359700-359749 Fepasa | ICR-359750-359763 Fepasa
ID-RFFSA / EFSJ Metrop. Cammell | ID RFFSA Central Middletown | ID-1551 RFFSA Central | ID-1591-1637 RFFSA Central
Frateschi Trens Elétricos - Histórico
1958: Brinquedos Frateschi | 1964: Postes telegráficos | 1967: Ponte metálica 165 mm | 1967: Plataforma de estação
1968: Portal de túnel e Depósito de locomotivas | 1969: Ponte metálica 330 mm, Vagão prancha e Vagão gaiola
1970: Vagão Frima | 1974: Estação moderna | 1977: A bula das locomotivas G12 | 1979: "Desvio" | Informativo Frateschi
1981: Carros Budd | 1992: Volantes de inércia | 1994: Ten-Wheeler nos EUA | Nos trilhos do mercado externo
1995: Motor Mabuchi | 2004: A locomotiva V8 / Escandalosa
Fábrica começou em fundo de quintal | A evolução é o caminho natural
Geometria dos "trilhos" Frateschi | Itens & Cronologia
Marcas da história do ferreomodelismo brasileiro
Metalma | Erka | A bitola O brasileira | Estrela | Atma | Frateschi | Pioneer | Modeltrem / Hobbylândia | Miniaturas Artesanais
MR Custom | LAF | Phoenix | GM Paint | Minitec | Herpa | MRZ Decais | Pinto Family | Decais do Carlão | Hobbytec
Produtores em atividade | Lojas e serviços
Para uma história do ferreomodelismo no Brasil
Pré-História & Priscas Eras | Cronologia 1945-1965 | Cronologia 1965-1969 | Acréscimos & correções
Pioneiro vendeu tudo para se estabelecer | Fiz minha primeira locomotiva sem saber que era "HO"
A bitola O brasileira | "Você é europeu ou americano?" | Brinquedos Frateschi | Ferreomodelismo Frateschi
Afinal, quem somos nós, os ferreomodelistas? | Publicações marcam períodos de expansão
Publicações da história do ferreomodelismo brasileiro
Manual Atma CA | Manual Atma CC | Sport Modelismo | EFOM | Informativo Frateschi | Apontamentos
Ferrovias para você construir | Estatutos da SBF | Catálogos Frateschi | Esporte Modelismo | Centro-Oeste
Catálogo Miniaturas Artesanais | Catálogo Model / Hobbylândia | Catálogo History | Ferrovia | Revista Ferroviária
Revista Brasileira de Ferreomodelismo | Informativo AFRJ | Escala Dupla | Escala UMM | Composição
Dormente de Ferro | Taipin | Dormente de Ferro | Trem de Ferro | SD40-2 | Jornal do Ferreomodelista
Guindastes ferroviários no Brasil | ABC do Ferreomodelismo | Como divulgar o hobby?
Publicações marcam períodos de expansão | Centro-Oeste inaugura sua tipografia eletrônica | Publicações listadas até 1991

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade