Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
Rede ferroviária de bitola larga em construção ou projeto em 2009
Um esboço da rede ferroviária de integração do país em bitola de 1,60 metro,
definida a partir do PNLT - Plano Nacional de Logística de Transportes.
[Fonte: apresentação da ministra Dilma Roussef sobre o andamento das obras do PAC
na III Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Soja, Brasília, 10 Mar. 2009]

Ferreofotos

• Alco RSD8 Fepasa - 29 Fev. 2016

• G12 200 Acesita - 22 Fev. 2016

• “Híbrida” GE244 RVPSC - 21 Fev. 2016

• U23C modernizadas C30-7MP - 17 Fev. 2016

• C36ME MRS | em BH | Ferronorte - 14 Fev. 2016

• Carregamento de blocos de granito na SR6 RFFSA (1994) - 7 Fev. 2016

• G12 4103-6N SR6 RFFSA - 6 Fev. 2016

• Toshiba nº 14 DNPVN em Rio Grande - 25 Jan. 2016

• Encarrilamento dos trens do Metrô de Salvador (2010) - 14 Nov. 2015

• Incêndio de vagões tanque em Mogi Mirim (1991) - 9 Nov. 2015

• Trem Húngaro nas oficinas RFFSA Porto Alegre (~1976) - 21 Out. 2015

  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

   

PAC - Programa de Aceleração do Crescimento
A rede ferroviária de bitola 1,60 metro


 
Flavio R. Cavalcanti

O slide da apresentação — embora incompleto — dá uma idéia bastante clara dos planos atualmente em vigor para a integração de todo o território nacional por uma rede de ferrovias em bitola larga.

Por se tratar de uma apresentação datada (10 Mar. 2009), e com finalidade específica (o andamento do PAC naquele momento), omite boa parte da chamada "Ferrovia Transcontinental" — que deve partir do futuro porto do Açu, no litoral norte-fluminense (região de Campos, RJ), na direção geral SE-NW.

É interessante observar o papel de "espinha dorsal ferroviária", assumido pela Ferrovia Norte-Sul — desbancando a antiga ligação EFCB-VFFLB (bitola métrica) e retomando em parte o projeto anterior, a linha Rio de Janeiro - Pirapora - Belém, projetada para a EF Central do Brasil por Paulo de Frontin.

Essa "espinha dorsal" ferroviária através de Goiás (hoje Goiás + Tocantins) — emitindo "costelas" para leste e oeste — foi defendido por Bernardo Sayão, ao longo de várias décadas, na forma de uma rodovia "Transbrasiliana", depois chamada "Belém-Brasília" e oficialmente batizada com seu nome.

É curioso, também, observar as semelhanças com o plano "imaginoso" do "malogrado" engenheiro Rebouças — o único dos "planos" totalmente diferente dos demais, e sem seguidores ou reaproveitamentos / adaptações posteriores.

A implantação da maior parte dessa nova rede em bitola larga foi atribuída à Valec — que assumiu o papel de estatal construtora de ferrovias, subconcedendo-as às operadoras que se dispuserem a pagar pelos trechos, e reinvestindo o pagamento em novas construções.

PAC - Plano de Aceleração do Crescimento (10 Mar. 2009)
Rede em bitola larga | Bitola métrica | Trecho sul da Norte-Sul | Extensão da Norte-Sul | Ferrovia Oeste-Leste | Integração Centro-Oeste | Corredor Bi-Oceânico Sul | Extensão da Nova Trans | Hidrovias | TAV Rio - São Paulo
Valec Engenharia
Ferrovia Norte-Sul | Ferrovias concedidas | Legislação da Valec
CPI | Exposição de Motivos | Lei nº 11.772
Legislação ferroviária e do PNV
Bitolas ferroviárias
Métrica ou larga? - I | Métrica ou larga? - II | As 10 primeiras no Brasil | A rede da larga em planejamento no Brasil
A unificação das bitolas:
Inglaterra | EUA e Canadá | Europa continental | Japão | O alargamento da EF Araraquara
Planos ferroviários
1835: Plano Vasconcelos | 1838: Plano Rebelo | 1859: Plano Ottoni | 1869: Plano Morais | 1871: Carta itinerária | 1973: Plano Ewbank | 1874: Plano Ramos de Queiroz | 1874: Plano Rebouças | 1881: Plano Bicalho | 1882: Plano Bulhões | 1882: Plano Ramos de Queiroz (II) | 1886: Plano Rodrigo Silva | 1890: Plano da Commissão | 1912: Plano da Borracha | 1926: Plano Baptista | 1926: Plano Pandiá Calógeras | 1927: Plano Paulo de Frontin | 1932: Plano Souza Brandão | 1934: Plano Geral de Viação Nacional | 1947: Plano Jaguaribe | 1951: Plano Nacional de Viação | 1955: Comissão Pessoa | 1956: Plano Ferroviário Nacional | 1964: Plano Nacional de Viação | 1973: Plano Nacional de Viação
As ferrovias construídas (Dez. 2004) | PAC (Mar. 2009)
Legislação | Brasília nos planos ferroviários
   

Referências

O Programa de Aceleração do Crescimento - PAC não é um plano viário, e sim um mecanismo de coordenação de obras e investimentos públicos e privados, supervisionado pelo Gabinete Civil da Presidência da República para solucionar eventuais obstáculos, atrasos, falta de coordenação entre agentes públicos e privados etc.

As ilustrações são slides da apresentação elaborada pelo Ministério dos Transportes, e utilizada pela ministra do Gabinete Civil da Presidência da República, Dilma Roussef, sobre o andamento das obras do PAC, na III Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Soja, em Brasília, a 10 de Março de 2009.

Acompanhe no FB

  

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade