Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
Ferrovia Norte-Sul em mapa do site da Valec em Maio de 2014
Ferrovia Norte-Sul em mapa do site da Valec em Maio de 2014

Legislação

• Estrutura da Valec - Decreto 8.134, de 28 Out. 2013

• “Open access” e atuação da Valec - Decreto 8.129, de 23 Out. 2013

• Sistema Nacional de Viação - Lei 12.379, de 6 Jan. 2011

• Aviso RFFSA - Trens turísticos - 7 Out. 1992

Moedas | Medidas
  

Ferreofotos

• Alco RSD8 Fepasa - 29 Fev. 2016

• G12 200 Acesita - 22 Fev. 2016

• “Híbrida” GE244 RVPSC - 21 Fev. 2016

• U23C modernizadas C30-7MP - 17 Fev. 2016

• C36ME MRS | em BH | Ferronorte - 14 Fev. 2016

• Carregamento de blocos de granito na SR6 RFFSA (1994) - 7 Fev. 2016

• G12 4103-6N SR6 RFFSA - 6 Fev. 2016

• Toshiba nº 14 DNPVN em Rio Grande - 25 Jan. 2016

• Encarrilamento dos trens do Metrô de Salvador (2010) - 14 Nov. 2015

• Incêndio de vagões tanque em Mogi Mirim (1991) - 9 Nov. 2015

• Trem Húngaro nas oficinas RFFSA Porto Alegre (~1976) - 21 Out. 2015

  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

  

Bibliografia

• A Gretoeste: a história da rede ferroviária GWBR - 25 Abr. 2016

• Índice das revistas Centro-Oeste (1984-1995) - 13 Set. 2015

• Tudo é passageiro - 16 Jul. 2015

• The tramways of Brazil - 22 Mar. 2015

• História do transporte urbano no Brasil - 19 Mar. 2015

• Regulamento de Circulação de Trens da CPEF (1951) - 14 Jan. 2015

• Batalhão Mauá: uma história de grandes feitos - 1º Dez. 2014

• Caminhos de ferro do Rio Grande do Sul - 20 Nov. 2014

• A Era Diesel na EF Central do Brasil - 13 Mar. 2014

• Guia Geral das Estradas de Ferro - 1960 - 13 Fev. 2014

• Sistema ferroviário do Brasil - 1982 - 12 Fev. 2014

  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

  

Ferreosfera

   

Ferrovia Norte-Sul
A espinha dorsal do novo
sistema ferroviário brasileiro


 
Flavio R. Cavalcanti - 22 Mai. 2014

A Ferrovia Norte-Sul foi “lançada” de surpresa, em 1987, pelo então presidente José Sarney e seu segundo ministro dos Transportes, José Reynaldo, sem projeto, sem estudos prévios, sem inclusão no orçamento nem no plano de investimentos, e sem debate ou aprovação do Congresso Nacional para incluí-la no Plano Nacional de Viação (PNV), num momento em que faltavam recursos para inúmeras obras já iniciadas, — inclusive a Ferrovia do Aço, também “lançada” mais de uma década antes, e com o mesmo tipo de “previsão”: construção em “1.000 dias”, ou menos de 3 anos.

Aproveitou-se, na verdade, certo vácuo institucional, pelo desgaste moral da Constituição herdada da ditadura, enquanto não começavam os trabalhos da Constituinte. Em terra de “farinha pouca, meu pirão primeiro”, Sarney viu a oportunidade de “lançar” um projeto para o Norte / Nordeste, antes que as forças políticas do chamado “Centro-Sul” se reorganizassem e voltassem a impor suas prioridades.

O Centro-Oeste entrou de contrapeso, — pelo menos, a curto prazo, — já que ferrovias são, tradicionalmente, obras demoradas, de 7 a 10 anos; muitas vezes, 10 a 14 anos. — Isso, quando têm projeto bem estudado, pronto e detalhado, ao serem iniciadas.

Pelo ritmo da obra, — apesar de ser prioridade política do presidente, — logo foi ficando claro que o objetivo tático era concluir um trecho inicial de Açailândia (na EF Carajás), rumo ao sul do Maranhão, dentro de seu mandato (ampliado em +1 ano).

De fato, deixou prontos 95 km dentro do Maranhão, de Açailândia até Imperatriz.

Cerca de 15 anos mais tarde, já em final do segundo mandato, o governo FHC inaugurou um trecho de mais 120 km, incluindo a ponte sobre o rio Tocantins.

PNLT

No primeiro governo Lula, — quando a prioridade era reorganizar as finanças, e pouco podia ser feito com os parcos recursos que sobravam do aperto das contas, — realizou-se um estudo aprofundado das necessidades de logística para as décadas vindouras, que resultou no PNLT - Plano Nacional de Logística de Transportes (2007), desenvolvido pelo Ministério dos Transportes, em cooperação com o Ministério da Defesa, por meio do Centro de Excelência em Engenharia de Transportes (Centran) [Portaria Interministerial nº 407, de 28/03/2005, (DOU de 30/03/05), dos Ministros de Estado da Defesa e dos Transportes, criando o Centro de Excelência em Engenharia de Transportes (CENTRAN), com sede no Instituto Militar de Engenharia (IME), no Rio de Janeiro, RJ]. Colaboraram, além das áreas de governo (Planejamento, Agricultura, Meio Ambiente, Fazenda etc.), as confederações e federações do Comércio, Indústria, Agricultura, Transportes, associações como ANTF, ANTT, instituições de ensino e pesquisa como PUC-RJ, UFRJ, USP etc.

Desse estudo, eminentemente técnico, surgiu um novo desenho do país, — bem mais regionalizado, — incluindo novos troncos ferroviários.

Nesse contexto, a Ferrovia Norte-Sul adquiriu outro sentido, — agora, como eixo estruturante de um novo sistema ferroviário, em bitola larga, abrangendo todo o território nacional.

“Tramo Norte”

Um passo fundamental para a retomada das obras da Ferrovia Norte-Sul foi a concessão à Vale, por 30 anos, do trecho de 720 quilômetros de Açailândia (MA) a Palmas (TO), — o chamado “Tramo Norte”, em grande parte, ainda por construir, — mediante pagamento imediato de R$ 740 milhões, de um total de R$ 1,478 bilhão, a serem reinvestidos pela Valec na construção da própria FNS.

Naquele momento, a FNS tinha apenas 215 km construídos, de Açailândia ao Estreito (MA) / Aguiarnópolis (TO).

A Vale arrematou o trecho em leilão, em Out. 2007; o contrato e o pagamento foram feitos nos meses seguintes; e em 7 Dez. 2008 o presidente Lula inaugurava a extensão da FNS até Colinas (TO), totalizando 452 km desde o ponto inicial em Açailândia (MA).

Em Set. 2010, o presidente Lula inaugurou o trecho até Palmas / Porto Nacional (TO).

De acordo com a Presidência da República, até aquele momento:

  • De 1987 a 1989, foram construídos 95 km de estrada, ligando as cidades de Açailândia e Imperatriz, no Maranhão.

  • De 1995 a 2002, foram construídos 120 km, ligando Imperatriz a Aguiarnópolis (TO).

  • A partir de 2003, foram construídos 504 km, de Aguiarnópolis a Palmas / Porto Nacional, no Tocantins.

Operação e material rodante

Para a operação ferroviária do “Tramo Norte” ao longo de 30 anos, a Vale criou a empresa “Ferrovia Norte Sul S/A” (não confundir com a FNS “ferrovia”).

Na prática, a operação ferroviária está sendo feita pela VL!, que em 21 Mai. 2014 anunciou a entrada em operação de 7 novas locomotivas SD70ACe — construídas em Sete Lagoas (MG), transportadas sobre carretas por 1,4 mil km de rodovia, ao longo de 2 meses, até Porto Nacional (TO), e dali levadas pelos trilhos até São Luís (MA), para os testes na oficina de locomotivas.

As novas locomotivas SD70ACe somam-se às 12 locomotivas C36-7 (ex-EF Carajás) que já rodavam nos trilhos da FNS, elevando a frota para 19 máquinas.

Ao longo de 2013, a VL! / FNS adquiriu 306 vagões, sendo 208 vagões hopper para o transporte de grãos e 98 vagões-tanque para combustíveis.

Como já havia recebido 179 vagões hopper e 30 vagões-tanque em 2012, em 2 anos a frota passou de 362 vagões, em 2011, para 877 vagões atualmente.

“Tramo Sul”

Enquanto se implantavam os Terminais Multimodais do “Tramo Norte”, — licitando lotes, nos pátios ferroviários, para empresas, com o compromisso de construir terminais de recepção e trasbordo de diferentes tipos de cargas, — as obras prosseguiram no “Tramo Sul”, de Palmas (TO) até Anápolis (GO).

Desde Fev. 2014, o “Tramo Sul” começou a ser utilizado por trens de serviço, para o transporte de dormentes de concreto, a partir das fábricas instaladas ao norte. A viagem de teste se realizou sem problemas.

O pátio ferroviário de Gurupi, localizado no km 939, já estava programado para tornar-se operacional em Mar. 2014. A concessão de uso dos lotes começou a ser licitada em Fev. 2014.

Em 20 Mai. 2014, inaugurou-se o Terminal Multimodal de Gurupi (TO) — já no “Tramo Sul”, — com a partida de um pequeno trem, levando mais de 1 mil toneladas de minério de ferro para Palmas / Porto Nacional (TO), de onde seguirá para o norte.

O “Tramo Sul” já estava para ser inaugurado no dia 22 Mai. 2014, em Anápolis, — marcando a conclusão do assentamento dos trilhos em todo o percurso originalmente “lançado” em 1987.

Com a inauguração da ferrovia, em 22 Mai. 2014, fica faltando concluir a implantação do Terminal Multimodal de Anápolis (GO), previsto para Jun. 2014, — e outros, daqui por diante, no percurso intermediário, desde Palmas / Porto Nacional, — além do desenvolvimento dos pátios implantados nos últimos anos, alguns ainda com lotes disponíveis.

Modelo piloto

O “Tramo Sul” entra em “operação assistida”, — período inicial de teste, consolidação dos aterros etc., — preparatório para o início da operação comercial.

Será testado o sistema de concessão chamado “open access”, pelo qual, diferentes empresas poderão contratar “capacidade de transporte” pela ferrovia, conforme o número de pares de trens (ida e volta), por determinado período de tempo.

O edital de oferta de capacidade de transporte foi publicado pela Valec na primeira metade de Maio de 2014.

«» ª … • — “”
   

Trens de passageiros

Vitória - Belo Horizonte
São Luís - Parauapebas

Antigos trens de passageiros

Xangai
Barrinha
Expresso da Mantiqueira
Barra Mansa a Lavras
Trem de Prata
Trem Húngaro
Automotrizes Budd
Litorinas Fiat
Cruzeiro do Sul
Trem Farroupilha
Trem de aço da Paulista

Plataforma de embarque: 1995

Trens turísticos e passeios ferroviários
Trens de passageiros
Museus ferroviários
Maquetes ferroviárias
Eventos

  

Trens turísticos

Trem do Corcovado
São João del Rei
Campos do Jordão
Ouro Preto - Mariana
Trem das Águas
Trem da Mantiqueira
Trem das Termas
Montanhas Capixabas
Barra do Rio Grande
Teleférico de Ubajara

Em projeto

Expresso Pai da Aviação
Trem ecoturístico da Mata Atlântica
Locomotiva Zezé Leone

Antigos trens turísticos

São Paulo - Santos
Cruzeiro - São Lourenço
Trem da Mata Atlântica
Trem dos Inconfidentes
Trem Curitiba - Lapa

Calendário 1987
VFCJ | Bitolinha | Lapa | Inconfidentes | Trem da Serra | Paranapiacaba
  

Ferreomodelismo

• Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) - 2 Jun. 2016

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

• Cabine de sinalização em estireno - 19 Dez. 2014

• Cabine de sinalização em palito de fósforo - 17 Dez. 2014

• O vagão Frima Frateschi de 1970 - 3 Jun. 2014

• Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte - 28 Jan. 2014

• As locomotivas Alco FA1 e o lançamento Frateschi (1989) na RBF - 21 Out. 2013

• A maquete do Trem turístico Ouro Preto - Mariana (Trem da Vale) - 12 Out. 2013

  

Ferreofotos

• Alco RSD8 Fepasa - 29 Fev. 2016

• G12 200 Acesita - 22 Fev. 2016

• “Híbrida” GE244 RVPSC - 21 Fev. 2016

• U23C modernizadas C30-7MP - 17 Fev. 2016

• C36ME MRS | em BH | Ferronorte - 14 Fev. 2016

• Carregamento de blocos de granito na SR6 RFFSA (1994) - 7 Fev. 2016

• G12 4103-6N SR6 RFFSA - 6 Fev. 2016

• Toshiba nº 14 DNPVN em Rio Grande - 25 Jan. 2016

• Encarrilamento dos trens do Metrô de Salvador (2010) - 14 Nov. 2015

• Incêndio de vagões tanque em Mogi Mirim (1991) - 9 Nov. 2015

• Trem Húngaro nas oficinas RFFSA Porto Alegre (~1976) - 21 Out. 2015

Acompanhe no FB

Mapa das ferrovias articuladas à Norte-Sul
Mapa da Ferrovia Norte-Sul e os primeiros eixos Oeste-Leste, no balanço do PAC de Maio de 2009
Ferrovias da Valec, em mapa de 2012
Ferrovias da Valec, em mapa de 2012
Ferrovia Norte-Sul
Primeiras SD70ACe | Mais SD70ACe | “Open access
Pátios | Terminais | Cronologia, cidades e trechos
Açailândia | Imperatriz | Porto Franco | Aguiarnópolis | Araguaína | Colinas | Palmas / Porto Nacional
Anápolis | Chegada dos trilhos a Palmas (TO) | Vídeos | Ferrovias da Amazônia
Valec Engenharia
Ferrovia Norte-Sul | Ferrovias concedidas | Legislação da Valec
CPI | Exposição de Motivos | Lei nº 11.772
Legislação ferroviária e do PNV
Vale
EFVM | EF Carajás | Ferrovia Norte-Sul
Trem Vitória - Belo Horizonte | Trem São Luís - Parauapebas | Trem Ouro Preto - Mariana
O simulador de trens | Antigo CTC

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade