Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
Algumas ferramentas para o trabalho com ferreomodelos
Ferramentas úteis — entre elas, algumas das recomendadas por Fábio Dardes neste artigo:
(3) Faca de modelismo tipo X-Acto; (4) Limas de 6'' ou 15 cm; (5) Régua metálica de 6'' ou 15 cm.

  

Ferreomodelismo

• Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) - 2 Jun. 2016

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

• Cabine de sinalização em estireno - 19 Dez. 2014

• Cabine de sinalização em palito de fósforo - 17 Dez. 2014

• O vagão Frima Frateschi de 1970 - 3 Jun. 2014

• Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte - 28 Jan. 2014

• As locomotivas Alco FA1 e o lançamento Frateschi (1989) na RBF - 21 Out. 2013

• A maquete do Trem turístico Ouro Preto - Mariana (Trem da Vale) - 12 Out. 2013

  

  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

   

Ferreomodelismo
Materiais e ferramentas
para o trabalho com ferreomodelos


 
Fábio Dardes — Centro-Oeste nº 19 (Nov-1986)
republicado no CO-83 (1º-Out-1993)

A obtenção de material para construir e modificar modelos, no Brasil, é algo muito difícil, pois ainda não existe nos tipos e quantidades específicas para o nosso hobby. Devemos recorrer a materiais das mais diversas procedências — ou seja, temos que nos virar.

Como já passei — e às vezes ainda passo — por esta situação, eis algumas dicas para obter estes materiais.

A título de esclarecimento: — A maioria dos modelos têm o corpo injetado em estireno, e a relação abaixo indica diferentes fontes desse material — o mesmo que poliestireno.

Estireno

Chapas de estireno — São encontradas no tamanho de 1 x 1 metro (1 m2), com espessuras que variam de 0,5 até 3 mm. Pode-se formar um grupo e comprar chapas inteiras, para dividir entre os integrantes. Retalhos também podem ser encontrados em algumas casas especializadas na venda de plásticos.

Partes de kits — São uma boa alternativa, porém devemos analisar bem o tipo de material que vamos utilizar, e sua aplicação. Um kit que uso bastante, é a plataforma de passageiros Frateschi.

Árvores de injeção dos kits — Servem como perfil redondo, e têm uma infinidade de aplicações.

Caixa de manteiga — Essa caixa é feita de estireno e moldada pelo processo vacuum-form. Podemos aproveitar todo o material, e as laterais possuem várias espessuras, pois seu perfil é trapezoidal. Esse é um dos recursos que mais utilizo, mas a caixa deve ser a retangular (Leco, Poços de Caldas), pois as redondas (Doriana) não são de estireno. Nesse item, incluo também outras caixas moldadas em vacuum-form. O leito da U-20C da Frateschi também pode ser aproveitada.

Frascos de remédios — Podem ter utilidade, por exemplo, como depósito de combustível, caldeiras etc., no caso dos tubos transparentes.

Enfim, os recursos para obtenção de material são os mais diversos, e existem muitos outros, a pesquisar.

Como identificar

Uma dúvida que muitos sentem, é como saber se determinado material é ou não estireno.

Existem dois métodos práticos:

1 — Para quem possui certa experiência no manuseio de estireno, o primeiro método é pelo reconhecimento do seu cavaco. Utilizando uma lima, o material retirado é quase um pó, e não empasta a ferramenta. Ou, quando usamos uma serra, em velocidade moderada ela também não fica empastada.

2 — Outro método, é pingar algumas gotas de cola específica para estireno — cloreto de metileno, toluol, ou cola da Revell — e fazer uma pressão com os dedos na peça, durante 30 segundos. Ao retirar os dedos, observe se ocorre a formação de fios tipo algodão-doce — ou seja, se existe uma reação entre o plástico e a cola — , com a conseqüente fusão do plástico. Ocorrendo isso, o material é estireno.

Um cuidado que devemos ter, é que algumas pessoas confundem estireno com PVC. Os dois são totalmente incompatíveis.

Ferramentas

É bom lembrar que não é da primeira vez que você irá acertar com o uso correto das ferramentas. Isso leva tempo, e requer calma e paciência. O ideal é começar com projetos simples, onde com o tempo se poderá dominar as técnicas de modelismo, e o uso das ferramentas.

1 — Arco de serra eclipse n° 140 ou equivalente; ou ainda, serra de cano com 24 ou 32 dentes por polegada. Evite usar serra tipo tico-tico, muito difícil de manejar e muito frágil, além de picotar todo o corte do plástico, tornando mais difícil o acabamento e ajuste.

2 — Faca de modelismo, tipo X-Acto ou Stanley.

3 — Limas: (A) Tipo bastarda, para desbaste; e (B) Tipo mursa, para acabamento:

3.1 — Triangular (A) e (B)

3.2 — Chata (A) e (B)

3.3 — Agulha (A) e (B)

3.4 — Redonda (A) e (B)

3.5 — Meia-cana (A) e (B)

3.6 — Chata de 6'' (15 cm) bastarda

3.7 — Chata de 6'' (15 cm) mursa

  • Obs.: Itens 3.1 a 3.5, usadas em fornitura.

4 — Furadeira manual ou elétrica com mandril de 0 a 1/4'' (6,35 mm), no máximo

5 — Brocas de 0,5 mm até 1/4'' (6,35 mm). Sempre é bom ter em duplicata, no caso de quebra.

   

Lojas de plásticos e fornitura

Centro-Oeste nº 83 (1º-Out-1993)
  • Plastitécnica
    R. Augusta, 215 / 243
  • Eki Plast
    R. Solon, 584, Bom Retiro

Nestas lojas de SP/SP, pode-se adquirir placas de poliestireno de 1 m2 (1 x 1 m), em diversas espessuras, de 0,5 a 3 mm, conforme indicação de Fernando Alvarenga.

  • E. Pereira & Cia. Ltdª
    R. Br. de Paranapiacaba, 95
  • Luís de Lucia
    R. Br. Paranapiacaba, 61/1°
  • Transamil
    R. Br. Paranapiacaba, 64/205
  • Casa Grossi
    R. Sen. Feijó, 40 / 12

Lojas de fornitura indicadas pelo Fernando Alvarenga, nas proximidades da praça da Sé. A mais recomendada, segundo ele, é a E. Pereira, que apresenta todo o ferramental indicado pelo Fábio para o trabalho com modelos.

  • Teo Ferramentas
    SDS / bloco H / lj. 38
  • Casa das Ferramentas
    CRS 508 / B / 45
  • Relojoaria Rios
    CLS 311 / C / 5

Lojas de Brasília que trabalham com material de fornitura. A Teo Ferramentas não é tão bem fornida. Limas pequenas também são encontradas na Casa das Ferramentas e na Rios.

6 -Alicates para uso em fornitura:

6.1 — De corte

6.2 — De bico chato

6.3 — De bico redondo

7 — Lixas d'água de 240, 380, 400 e 600 granas

8 — Pinça n° 7

9 — Morsa n° 1

10 — Réguas metálicas de 15 e 30 cm

11 — Mandril manual, para usar brocas de diâmetro menor que 1 mm — encontrado em lojas de fornitura

12 — Paquímetro ou calibre, com precisão de 0,05 milímetros.

Com estas ferramentas, você já pode começar a usar a sua imaginação, e iniciar a construção de modelos.

   

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

  
  
Agenda do Samba e Choro
Ferramentas e técnicas de construção de ferreomodelos
Materiais & ferramentas para o trabalho com modelos | Material & ferramentas para modelos em plástico
Fixação de truques em modelos de fabricação própria | Fresando cilindros de balsa e estireno | Fresa de isqueiro
Ferramentas & técnicas de pintura
Cabine para pintura | Fazendo tintas | Agitador de tintas | Preparação para pintura
Cores & distância | O ABC dos decais | Envelhecimento com giz pastel | Envelhecimento com aerógrafo
Bomba de Flit | A velha bomba de Flit | Fole de joalheiro | Compressor caseiro
Escalas & medidas no ferreomodelismo
Paquímetro (digital) | Escalímetro | Conversão de medidas | Pés, polegadas & cia.
Escalímetro HO / N para imprimir | Escalímetro de peso para vagões | Tabela de pesos em escala
Rodas RP-25 | Códigos dos trilhos | Gabarito Mark III | O efeito escala sobre as cores
Bitolas no ferreomodelismo | Bitolas e escalas | As escalas e suas bitolas (I)
Colas & químicas
Colas no ferreomodelismo | Produto químico exige cuidados | Perigos & perigos
Cadernos do Fábio Dardes
O ABC dos decais | Materiais & ferramentas para o trabalho com modelos | Bancada para manutenção
Como padronizar a altura de engates Kadee | Decais LAF
Transformando uma gôndola Atma em GPD da RFFSA | Nacionalizando locomotivas estrangeiras (I)
A "Cabeçuda" da EFVM | As "fases" das G12 | U5B n° 3027 EFCB | As English Electric da RFN
As GP9L e GP18 da EF Araraquara | As Baldwin AS-616 nas ferrovias brasileiras | As locomotivas Shay no Brasil

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade