Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
    

  

Ferreomodelismo

• Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) - 2 Jun. 2016

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

  
Agenda do Samba e Choro
   

Os bravos antepassados, ou de como eles são você amanhã (III)
A velha bomba de Flit (I)


 
Márcio Hipólito
Centro-Oeste n° 90 — 1° Jul. 1994

Usei bomba de Flit para a pintura da minha composição de subúrbio Hitachi da EF Sorocabana.

(Atualmente, estou procurando comprar um aerógrafo — com a devida autorização da esposa, claro).

Substituí o depósito de inseticida por pequenos frascos com tampa de rosca.

Fixei uma tampa na bomba de Flit, usando bastante adesivo e Durepóxi.

A tampa foi previamente perfurada para passar o tubinho que faz a sucção.

Fixada a tampa, basta substituir os frascos — um para cada tinta ou cor.

Os frascos devem ser de vidro, imune à corrosão dos solventes utilizados.

Devem ficar muito bem apertados. Por isso, a fixação da tampa à bomba de Flit tem que ser bem reforçada, para evitar a perda de pressão.

Funcionou bem, mas a gente evolui.

Agora, só com aerógrafo!


Os bravos antepassados, ou de como eles são você amanhã (III)
A velha bomba de Flit (II)

Carlos Eduardo Campanhã
Centro-Oeste n° 90 — 1° Jul. 1994

A bomba de Flit citada no CO-88/6 pode ser encontrada, sim, e com relativa facilidade, nos grandes supermercados.

A “Detefon” (fabricante de inseticidas) produz uma bomba muito moderna, com reservatório de plástico injetado, e cabo de metal pintado a fogo. É muito eficiente.

Ela é toda verde, com detalhes em preto. Comprei duas recentemente, num Carrefour de São Paulo (Marginal do Pinheiros). Procurar no setor de inseticidas, claro.

Não recomendo usar essas bombas para pintar modelos, porém são excelentes para pintar e retocar maquetes — desde que não se use tintas com solventes orgânicos, que destróem a bomba.

Latex e acrílicos, bem diluídos, funcionam a contento. Esmaltes e lacas com thinner, corroem a bomba.

Os aeromodelistas mais antigos conhecem bem a técnica.

As bombas funcionam razoavelmente para pintar grandes áreas, tais como coberturas de fundo (numa maquete ou em um grande modelo de avião, por exemplo).

Aplicar cola, principalmente em áreas inclinadas, é uma boa dica. (O problema é que, se a cola não estiver bem diluída, costuma entupir a bomba).

Depois, é só aplicar a grama (por sopro). Para reaplicar cola depois da primeira camada de grama, a bomba é insubstituível.

Também funciona muito bem com o que os americanos chamam de blackwash (banho negro), que nada mais é do que a aplicação de água com algumas gotas de nanquim.

É claro que a cola e o blackwash podem ser aplicados com borrifadores de plantas. Mas você já notou como eles engasgam?

E aí, quando você força, eles lançam um jato, ao invés de um spray. Com a bomba, isso raramente acontece.

Conclusão: - A bomba de Flit é uma ferramenta muito útil para quem está construindo uma maquete.

   

Ferreosfera

  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

Ferramentas & técnicas de pintura
Cabine para pintura | Fazendo tintas | Agitador de tintas | Preparação para pintura
Cores & distância | O ABC dos decais | Envelhecimento com giz pastel | Envelhecimento com aerógrafo
Bomba de Flit | A velha bomba de Flit | Fole de joalheiro | Compressor caseiro
Colas & químicas
Colas no ferreomodelismo | Produto químico exige cuidados | Perigos & perigos
Ferramentas e técnicas de construção de ferreomodelos
Materiais & ferramentas para o trabalho com modelos | Material & ferramentas para modelos em plástico
Fixação de truques em modelos de fabricação própria | Fresando cilindros de balsa e estireno | Fresa de isqueiro

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade