Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
Paisagem da maquete, com os tufos de capim no lago
O efeito dos tufos de capim no realismo da maquete da Estrada de Ferro Nova Neuffer

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

  

Ferreomodelismo

• Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) - 2 Jun. 2016

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

• Cabine de sinalização em estireno - 19 Dez. 2014

• Cabine de sinalização em palito de fósforo - 17 Dez. 2014

• O vagão Frima Frateschi de 1970 - 3 Jun. 2014

• Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte - 28 Jan. 2014

• As locomotivas Alco FA1 e o lançamento Frateschi (1989) na RBF - 21 Out. 2013

• A maquete do Trem turístico Ouro Preto - Mariana (Trem da Vale) - 12 Out. 2013

  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• Estação Pirajá completa a Linha 1 do Metrô de Salvador - 28 Nov. 2015

• Metrô DF direciona 2/3 dos trens para a Ceilândia - 27 Ago. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

Programação de Corpus Christi nos trens turísticos da ABPF Sul de Minas - 25 Mai. 2015

Passagens do trem para Vitória esgotam-se 15 dias antes do feriado - 22 Mar. 2015

  
  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

   

Maquetes de ferreomodelismo
Fazendo e plantando capim


 
Vegetação para maquetes
Como fazer árvores | Touceiras de capim | Bananeiras | Palmeiras
Antônio Marcello Silva
Centro-Oeste nº 86 (1º-Jan-1994)

Por "capim", pretendo referir-me a qualquer planta de altura superior a 50 cm, de folhas acentuadamente enciformes, que se propague por tufos.

Para os fins deste trabalho, portanto, o termo abrange tanto a melissa ou a erva-cidreira, como o capim-navalha e a taboa ou tabua (não confundir com tábua...), que chega a atingir 3 metros de altura.

A técnica para fazer e plantar imitação de capim na maquete de ferreomodelismo, exposta a seguir, inspirou-se numa dica de Gordon Odegard que, por sua vez, "chupou" a idéia de Art Curren — gerente de produção de publicidade da Kalmbach — como informa em um artigo para principiantes publicado na Model Railroader de 91/Ago, pág. 79.

O grande mérito da idéia está no método proposto: — Introduzir, pelo meio, pequenas meadas de fios de retrós em orifícios apropriados, com o auxílio de uma chave-de-fenda.

Foi em Março último que senti necessidade de simular capim para melhorar o realismo de minha maquete. Antes de lembrar do artigo de Odegard — felizmente registrado no meu fichário — experimentei vários materiais, como pelos de pincel de barba, sisal e linha de carretel, assim como o sistema de plantar cada tufo pelo pé, previamente endurecido com cola branca ou outro aglutinante.

Descobri recentemente que o fabricante de um capim vendido pela Micro-Mark manda fixá-lo ao solo por meio de pocinhas de cola branca — processo que, além de lento, é de duvidosa exeqüibilidade, posso garantir.

Material

  • 1 ripa de pelo menos 50 cm de comprimento (a da foto tem apenas 30 cm para facilitar a composição)

  • 1 peça de madeira de 10 x 10 x 2 cm, aproximadamente

  • 2 retroses em 2 tons de verde, de poliamida (Settanyl) ou poliéster (Drima)

  • 2 pregos 10 x 10

  • 1 prego 22 x 48

  • Sovela, chave-de-fenda pequena, cola branca diluída a 1:1 (1 parte de cola em 1 parte de água), tesoura pequena, pincel redondo de pelos macios n° 00 ou 0
Como preparar os tufos de capim para decoração da maquete

Preparação

  • 1 — Divide-se a ripa em centímetros e, a cada centímetro, traçam-se linhas transversais compridas e curtas — ou pretas e vermelhas — alternadamente. Fixam-se os pregos 10 x 10 nas suas extremidades, como mostrado na letra "A" da Foto.

  • 2 — Com uma broca de 5 mm faz-se um furo de cerca de 1,5 cm de profundidade no centro da outra peça de madeira, pelo qual se introduz, sob pressão, o prego 22 x 48, com a cabeça previamente serrada. O conjunto forma um suporte que facilitará o manuseio concomitante dos 2 retroses conforme a letra "B" da Foto.

Como fazer

  • 1 — Colocados os retroses no suporte, amarram-se as extremidades de seus fios num dos pregos da ripa e passam-se as linhas de um para outro prego, sucessivamente, tantas vezes quantas forem necessárias para se obter um bom tufo de capim. Na montagem mostrada na letra "A", as linhas fizeram 8 voltas, daí resultando uma meada com 32 fios e, ao final, tufos de 64 "folhas" de capim.

  • 2 — Sobre cada marca curta (ou vermelha) da ripa, amarra-se a meada com um nó bem firme, usando-se para tanto uma das linhas escolhidas para fazer o capim.

  • 3 — Terminada a amarração da meada, cortam-se os tufos, tendo como gabarito as marcas compridas (ou pretas) da ripa. É óbvio que após o primeiro corte a meada cai sobre a ripa, mas isso não impede que se continue seguindo a marcação.

Como plantar

De acordo com a seqüência dos desenhos ao lado, "planta-se" o capim do seguinte modo:

  • 1 — Com a sovela faz-se um orifício no "solo", ligeiramente maior que o diâmetro do tufo dobrado em dois.

  • 2 — Aplica-se uma gota de cola no orifício, usando o pincel, que para isso oferece mais precisão do que qualquer conta-gotas.

  • 3 — Pinça-se um tufo de capim, colocando-o sobre a "cova" de modo que o nó coincida com o seu centro.

  • 4 — Com a chave-de-fenda empurra-se o tufo até que atinja a profundidade desejada.

  • 5 — Retira-se a chave de fenda com cuidado, evitando girá-la para não se emaranhar nos fios e arrancar o "capim" ao sair.
Aplicação dos tufos de capim no cenário da maquete de ferreomodelismo

Observações

  • 1 — A divisão em centímetros da ripa mostrada na foto é para produzir capim de médio a alto na escala Z, e capim de baixo a médio na escala N, considerando-se que o tufo, depois de dobrado sobre si mesmo, deverá ser "enterrado" a pelo menos 2 mm de profundidade.

  • Para capim N alto e HO de baixo a médio, a divisão deverá ser de 15 em 15 mm; e para capim HO alto, de 25 em 25 mm.

  • Quanto maior a ripa, tanto mais rápida a produção. Mas acima de 80 cm o trabalho torna-se difícil. Com uma ripa desse tamanho, dividida em centímetros, consegui fabricar mais de 1.000 tufos num único fim-de-semana.

  • 2 — O corte da meada amarrada não deve ser perpendicular ao eixo da ripa, mas sim com uma inclinação de uns 45 graus, ora num sentido, ora noutro, de modo a resultar tufos com "folhas" de vários comprimentos, como o mostrado na letra "C" da Foto.

  • 4 — O retrós de algodão é muito brando, pelo que só deve ser usado para capim muito baixo. O Settanyl é mais firme que o Drima, de modo que usei-o nas taboas (não confundir com tábuas!) ao fundo e à direita do lago na Capa do CO-85. Já para as moitas de melissa — em verde bem mais claro — que vicejam ao longo da ferrovia, empreguei o retrós Drima.

  • 5 — Pode-se usar mais de 2 retroses. Neste caso o prego 22 x 48 deve ser substituído por um vergalhão de 1/4'' (6,35 mm), no máximo, e comprimento adequado, introduzido num orifício de 6 mm. Tanto o prego quanto o vergalhão podem ser substituídos por uma vareta de madeira, ou um pauzinho de restaurante chinês, desde que roliço e com 5 mm de diâmetro.

  • 6 — A sovela pode ser substituída por um prego 12 x 12 fincado na extremidade de uma vareta, como se vê na letra "D" da Foto (a vareta é um dos citados "pauzinhos" chineses).

    O prego 12 x 12 tem 1,9 mm de diâmetro, ideal para "plantar" tufos de 64 "folhas", cujo diâmetro à altura do nó é de aproximadamente 1,8 mm.

    Se o terreno da maquete for assentado diretamente sobre madeira, ou se se deseja plantar o capim sobre resina (como no lago referido), deve-se usar broca de 1,9 ou 2,0 mm para tufos de 64 "folhas" de linha sintética. No caso da resina, fixa-se o tufo com Super Bonder (nova fórmula), levado à "cova" na ponta de um palito de dentes.

  • 7 — A chave de fenda mostrada na letra "E" da Foto, e parcialmente reproduzida no desenho, é comumente usada por relojoeiros. Vende-se em estojos contendo chaves de vários tamanhos, ou por unidade, nas "fornituras" — como se autodenominam as lojas especializadas em artigos para relojoeiros e ourives.

    Pode ser substituída por outra qualquer, de tamanho adequado e chanfro paralelo; ou por uma adaptação feita com prego, arame etc.

   
  

Bibliografia

• A Gretoeste: a história da rede ferroviária GWBR - 25 Abr. 2016

• Índice das revistas Centro-Oeste (1984-1995) - 13 Set. 2015

• Tudo é passageiro - 16 Jul. 2015

• The tramways of Brazil - 22 Mar. 2015

• História do transporte urbano no Brasil - 19 Mar. 2015

• Regulamento de Circulação de Trens da CPEF (1951) - 14 Jan. 2015

• Batalhão Mauá: uma história de grandes feitos - 1º Dez. 2014

• Caminhos de ferro do Rio Grande do Sul - 20 Nov. 2014

• A Era Diesel na EF Central do Brasil - 13 Mar. 2014

• Guia Geral das Estradas de Ferro - 1960 - 13 Fev. 2014

• Sistema ferroviário do Brasil - 1982 - 12 Fev. 2014

  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

  

Ferreomodelismo

• Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) - 2 Jun. 2016

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

• Cabine de sinalização em estireno - 19 Dez. 2014

• Cabine de sinalização em palito de fósforo - 17 Dez. 2014

• O vagão Frima Frateschi de 1970 - 3 Jun. 2014

• Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte - 28 Jan. 2014

• As locomotivas Alco FA1 e o lançamento Frateschi (1989) na RBF - 21 Out. 2013

• A maquete do Trem turístico Ouro Preto - Mariana (Trem da Vale) - 12 Out. 2013

  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• Estação Pirajá completa a Linha 1 do Metrô de Salvador - 28 Nov. 2015

• Metrô DF direciona 2/3 dos trens para a Ceilândia - 27 Ago. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

Programação de Corpus Christi nos trens turísticos da ABPF Sul de Minas - 25 Mai. 2015

Passagens do trem para Vitória esgotam-se 15 dias antes do feriado - 22 Mar. 2015

Vegetação para maquetes
Como fazer árvores | Touceiras de capim | Bananeiras | Palmeiras
Estrada de Ferro Nova Neuffer
Fazendo e plantando capim | Fazendo árvores de arame ou fio elétrico | Fresando cilindros de pequeno diâmetro
Moldes de latex para copiar rochas da natureza | Molde de borracha de silicone para peças complexas em resina
Engenhocas e utensílios para a decoração da maquete | Mais lojas e materiais úteis para o hobby | Blog do Marcello
Dicas de ferreomodelismo e maquete
Dicas e truques | Peças planas em Araldite | Criando material decorativo numa cidade do interior
Copiando rochas da natureza | O que é e como usar borracha de silicone | Moldes de latex
Fazendo e plantando capim | Fazendo árvores de arame ou fio elétrico
Engenhocas e utensílios para a decoração da maquete | Lojas úteis para ferreomodelistas | Mais lojas úteis
Maquetes & idéias
AMF | CMMF | SBF | EF Nova Neuffer | EF Vale do Aço | Opções & desafios
Maquete no teto | Ferreo Clube do ABC | Terceira dimensão
Maquete O / On30 para trens Lionel | EF Pireneus-Paranã | EF Paranaíba-Aragarças
Diorama | Diorama quadro a quadro
Dicas técnicas
Gabarito lateral em curva | Curvas e material rodante | AMVs e material rodante | Limpeza dos trilhos
Dicas para decoração
Relevo em gesso ou papel | Lastro para os trilhos | Construções em papel cartão | Material decorativo
Como fazer árvores | Túnel para maquete | Portal de túnel em resina
Mineração de ferro | Galpão para locomotivas
Dicas básicas
7 dicas importantes | Decálogo do ferreomodelista | Uma injeção de realismo em sua mini-ferrovia

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade