Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
Deixe sempre uma certa distância entre a borda do tablado e a linha mais externa, de forma que possa ter um pouco de cenário ao longo do contorno da maquete
Deixe sempre uma certa distância entre a borda do tablado e a linha mais externa, de forma que possa ter um pouco de cenário ao longo do contorno da maquete

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

  

Ferreomodelismo

• Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) - 2 Jun. 2016

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

   

Maquetes: Projeto total
Sete dicas importantes


 
Informativo Frateschi n° 23 - Nov./Dez. 1982
republicado no Centro-Oeste n°

Ao planejar seu traçado, observe certas regras básicas:

1 – As operações de manobra e circulação de trens devem ser balanceadas. Não fica bem um traçado só de "voltinhas", como não fica bem um traçado só de manobras.

2 – Não coloque excesso de linhas em pouco espaço. Deixe lugar livre para paisagem, pontes etc. A mini-ferrovia é um conjunto, onde o trem tem participação majoritária, mas nunca a totalidade.

3 – É necessário prever espaços vazios (buracos), através dos quais você possa alcançar todos os pontos da maquete. Este acesso é importante, não só durante a construção, como para futura manutenção. Na medida do possível, evite que estes buracos de acesso obriguem-no a circular por baixo da maquete, agachado, de forma incômoda. Maquetes em forma de "L", "U", "E" etc. dão essa possibilidade pois, sendo totalmente abertas, permitem que se circule livre e comodamente ao redor de todas as partes. A distância máxima ideal, que se pode atingir para trabalhar sem cansaço, é de aproximadamente 80 cm, dependendo da estatura do modelista, e da altura do tablado.

4 – Dê "movimento" ao seu traçado, evitando muitas curvas em ângulo reto (90°), retões, raios de curvatura sempre iguais etc. Isso é quase impossível, quando se usa grades rígidas; mas são erros graves, quando se usa grades flexíveis. Retões paralelos às bordas do tablado são à maquete um "ar de brinquedo". Varie os raios das curvas, adotando um raio mínimo de 50 a 60 cm, sempre que usar grades flexíveis e tiver espaço suficiente.

5 – Planeje a linha de tal forma que os primeiros planos da maquete estejam sempre em nível mais baixo do que os últimos. Assim, o cenário ficará sempre mais alto, em direção ao fundo da maquete. Esta solução proporciona à mini-ferrovia um aspecto de maior grandeza.

6 – Deixe sempre uma certa distância entre a borda do tablado e a linha mais externa, de forma que possa ter um pouco de cenário ao longo do contorno da maquete. O trem passando pela beirada da mesa fica empobrecido, ao passo que fica mais real passando ao longo de uma faixa decorada com árvores, pedras etc.

7 – Não abuse dos muros de arrimo e das muralhas de pedra. Afaste, umas das outras, as linhas que estão em níveis diferentes, de forma que haja um pequeno declive de terreno regular, entre umas e outras. Os muros de arrimo de pedra dão graça à maquete, mas é preciso não exagerar.

   

Ferreosfera

  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• Estação Pirajá completa a Linha 1 do Metrô de Salvador - 28 Nov. 2015

• Metrô DF direciona 2/3 dos trens para a Ceilândia - 27 Ago. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

Programação de Corpus Christi nos trens turísticos da ABPF Sul de Minas - 25 Mai. 2015

Passagens do trem para Vitória esgotam-se 15 dias antes do feriado - 22 Mar. 2015

Planeje a linha de tal forma que os primeiros planos da maquete estejam sempre em nível mais baixo do que os últimos
Planeje a linha de tal forma que os primeiros planos da maquete estejam sempre em nível mais baixo do que os últimos
7 dicas importantes | Decálogo do ferreomodelista | Levando o hobby muito a sério
Dicas de projeto e desenho da maquete
Como traçar o centro dos trilhos na maquete | Compasso de cintel | Quebrando a cabeça no projeto
Ponha uma ferrovia em sua maquete | Dicas de geometria em maquetes | Projeto total de maquete: 7 dicas importantes
A antiga geometria Frateschi
Geometria dos trilhos
Raios de curva e material rodante | AMVs e material rodante | Afastamento adicional em curvas
Rodas RP-25 | Trilhos Code 100 | Gabarito Mark III | Gabaritos EBCB e VFRGS
Maquetes & idéias
AMF | CMMF | SBF | EF Nova Neuffer | EF Vale do Aço | Opções & desafios
Maquete no teto | Ferreo Clube do ABC | Terceira dimensão
Maquete O / On30 para trens Lionel | EF Pireneus-Paranã | EF Paranaíba-Aragarças
Diorama | Diorama quadro a quadro
Dicas técnicas
Gabarito lateral em curva | Curvas e material rodante | AMVs e material rodante | Limpeza dos trilhos
Dicas para decoração
Relevo em gesso ou papel | Lastro para os trilhos | Construções em papel cartão | Material decorativo
Como fazer árvores | Túnel para maquete | Portal de túnel em resina
Mineração de ferro | Galpão para locomotivas
Dicas básicas
7 dicas importantes | Decálogo do ferreomodelista | Uma injeção de realismo em sua mini-ferrovia
Dicas de ferreomodelismo e maquete
Dicas e truques | Peças planas em Araldite | Criando material decorativo numa cidade do interior
Copiando rochas da natureza | O que é e como usar borracha de silicone | Moldes de latex
Fazendo e plantando capim | Fazendo árvores de arame ou fio elétrico
Engenhocas e utensílios para a decoração da maquete | Lojas úteis para ferreomodelistas | Mais lojas úteis

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade