Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
  

Ferreomodelismo
Locomotiva C30-7 em escala HO


 
Rafael Wons (Tecmodel), Jun. 2006*

12/06/2006
3 - Comparativo: C30-7 Atlas Master vs. C30-7 BLI

Comparação entre os modelos de C30-7 da Atlas e Broadway Limited Imports
 Item Atlas BLI (modelo com DCC e som)
Escala HO Na escala, com diferenças irrelevantes. Na escala, com diferenças irrelevantes.
Detalhamento da carcaça Muito bom, mesmo para os níveis atuais. Se considerada a época em que foi produzida, poderia se dizer excelente. Muito bom. Tem peças de latão, como as grades superiores do radiador destacadas do corpo de plástico, mas peca pela falta de outros detalhes como a tampa do sistema de ar dos freios no "nariz".
Motorização e eletrônica embarcada Motor de 5 pólos, com rodar "macio" e silencioso e velocidades muito baixas, como a maioria das locomotivas Atlas (é como dizem: Atlas é Atlas). A placa para DCC ready possibilita a instalação de um decoder mais do que fácil. Motor de 5 pólos, com rodar "macio" e silencioso, e velocidades "ultra" baixas, devido aum sofisticado controle eletrônico de tração do decoder da QSI (Quantum Sound Inc), mesmo no modo DC.
Chassi De metal, com distribuição de peso uniforme. De metal, com distribuição de peso uniforme.
Versões de modelo Dois tipos de cabine (2 e 4 janelas) e dois tipos de truques (posição dos cilindros de freio). Dois tipos de cabine (2 e 4 janelas), dois tipos de truques (posição dos cilindros de freio) e dois tipos de corpo (número de grades de ventilação do motor / radiador).
Iluminação Tradicional, com duas lâmpadas para os faróis e number boards em sistema direcional. Dois sistemas independentes com leds. O primeiro destinado às luzes de classificação; e o segundo, ao sistema de faróis direcionais e number boards.
Engates Horn Hook, facilmente substituído por engates do tipo Kadee. Kadee # 5.
Detalhes extras Escadinhas e pega-mãos do “nariz” em metal. Handrails laterais e das testeiras em plástico. Escadinhas e pega-mãos do “nariz” em metal. Handrails laterais e das testeiras em plástico. Mangueiras de ar, limpadores de pára-brisa, limpa-neve, cabine detalhada internamente com maquinista e ajudante, e degraus com furos.

Impressões pessoais

De forma geral, ambas as locomotivas representam muito bem o protótipo, se for considerado que as C30s sofreram muitas modificações por parte das ferrovias americanas. Vendo as da ALL (que também modificou, à sua maneira), percebe-se que praticamente todas são diferentes umas das outras... Porém, ao meu ver, o nariz das locomotivas da Atlas está melhor desenhado do que o da BLI, que é um pouco "quadrado" demais (lembra o da Rail Power). Outra diferença bem visível está nos radiadores superiores ("asa"): os da BLI são menos "curvados" que os da Atlas, e têm um desenho das grades superiores bem mais próximo do protótipo.

Custo X Benefício

As locomotivas da Atlas estão na faixa entre US $40.00 e US$ 60.00 no Ebay americano; as da BLI completas, entre US $140.00 e US $190.00; e as DCC ready entre US $60.00 e US $90.00.

Assim, para quem não tem uma C30-7, deve-se analisar o seguinte:

Se compararmos uma C30 Atlas com uma BLI sem som (Stealth), a diferença entre os modelos é muito pouco significativa e, mesmo que se coloque todos os detalhes que faltam no modelo da Atlas, não se chegará aos US $30.00 ou US $40.00 da diferença de custo deles. Por tanto, ponto para o modelo da Atlas.

O mesmo não acontece quando colocamos frente a frente uma locomotiva Atlas com o modelo da BLI completo (DCC + som). O conjunto da BLI ganha longe, pela tecnologia apresentada. Além do quê, os decoders da QSI não são, ainda, vendidos separadamente. Caberá ao modelista encontrar um decoder concorrente (ESU Locksound, por exemplo) com as mesmas, ou melhores, características. O que facilmente poderá passar dos US $140.00, quando somado ao valor da locomotiva. Então, ponto para o conjunto da Broadway.

Porém, se o modelista possuir uma locomotiva da Atlas em boas condições, com certeza a melhor opção é ficar com ela, comprar um decoder como os da ESU - Loksound, já citado, e fazer o detalhamento adicional se necessário.

Considerações finais:

Os dois modelos (Atlas e Broadway) podem representar uma C30-7 de qualquer ferrovia nacional. Ficará a cargo do modelista escolher um protótipo que melhor se enquadre a esta ou aquela variação dos modelos em miniatura.

Resta ressaltar que, atualmente, 3 fabricantes utilizam a tecnologia da QSI nos seus modelos top de linha: Atlas, Broadway Limited e Proto 2000. A BLI tem lançado releases de seus produtos com modificações significativas (atualmente, o da SD40-2 traz muitas melhorias) e é possível que a Atlas em breve relance a C30-7, pois tem tudo "na mão" com a B30-7 série Gold.

  

 

Modelando a locomotiva C30-7
Comparativo dos ferreomodelos Atlas x BLI | Detalhes relevantes | Observações
Esta matéria é um resumo de mensagens postadas por Rafael Wons (Curitiba, PR)
e José Rodrigues (Rio de Janeiro, RJ) na Tecmodel, organizado posteriormente
por Carlos Eduardo Campanhã
Fazendo e modificando ferreomodelos
Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) | Detalhamento do vagão HAT | Detalhamento de um vagão fechado
Fazendo um container em poliestireno | Estrutura para um vagão prancha rebaixado | Fazendo um vagão caboose
Transformando uma gôndola Atma em vagão GPD da RFFSA | Modelando um vagão de água da Paulista
Nacionalizando locomotivas estrangeiras (I) | Nacionalizando locomotivas estrangeiras (II) | Nacionalizando vagões estrangeiros
Coloque sua RDC na escala correta | Modificação da AS-616 Stewart Hobbies | Modificação da GP18 Proto 2000 Life Like
Modelando uma locomotiva U23C em escala HO
Fazendo uma C36ME a partir de U33C ou U36C | Modelando a locomotiva C30-7
Ferramentas e técnicas de construção de ferreomodelos
Materiais & ferramentas para o trabalho com modelos | Material & ferramentas para modelos em plástico
Fixação de truques em modelos de fabricação própria | Fresando cilindros de balsa e estireno | Fresa de isqueiro
Colas & químicas
Colas no ferreomodelismo | Produto químico exige cuidados | Perigos & perigos
Ferramentas & técnicas de pintura
Cabine para pintura | Fazendo tintas | Agitador de tintas | Preparação para pintura
Cores & distância | O ABC dos decais | Envelhecimento com giz pastel | Envelhecimento com aerógrafo
Bomba de Flit | A velha bomba de Flit | Fole de joalheiro | Compressor caseiro
Escalas & medidas no ferreomodelismo
Paquímetro (digital) | Escalímetro | Conversão de medidas | Pés, polegadas & cia.
Escalímetro HO / N para imprimir | Escalímetro de peso para vagões | Tabela de pesos em escala
Rodas RP-25 | Códigos dos trilhos | Gabarito Mark III | O efeito escala sobre as cores
Bitolas no ferreomodelismo | Bitolas e escalas | As escalas e suas bitolas (I)

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade