Centro-Oeste - Trens, ferrovias e ferreomodelismo
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
  
   
   
  

Ferreoclipping

• Livro sobre a GWBR em João Pessoa e Recife - 12 Mai. 2016

• Museu Ferroviário de Natal - 25 Abr. 2016

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• Estação Pirajá completa a Linha 1 do Metrô de Salvador - 28 Nov. 2015

• Metrô DF direciona 2/3 dos trens para a Ceilândia - 27 Ago. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

Programação de Corpus Christi nos trens turísticos da ABPF Sul de Minas - 25 Mai. 2015

Passagens do trem para Vitória esgotam-se 15 dias antes do feriado - 22 Mar. 2015

  
   

Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas
Conforto, eficiência e segurança...


 
Trem de Ferro n° 5 — Jan. 1991
Centro-Oeste n° 84 — 1°-nov-1993

São pontualmente 7h20 na estação Pedro Nolasco, em Vitória. Depois de autorizado, o maquinista soa o apito e dá início a mais uma viagem cercada de belas paisagens e onde o passageiro desfruta de um serviço impecável e extremamente seguro. Não, não é ficção. Estamos falando dos trens de passageiros operados pela Cia. Vale do Rio Doce, através da EF Vitória a Minas.

Apesar de ser uma ferrovia construída basicamente para escoar minério, a Vale faz questão de manter seus trens de passageiros circulando, já que desempenham importante papel na divulgação do transporte ferroviário perante os usuários e a opinião pública em geral, inclusive porque — sabendo que no futuro o minério se extinguirá — os dirigentes têm demonstrado grande interesse na conquista de clientes para carga geral e produtos nobres.

Por isso, apesar do denso transporte de minério e cargas, a Vale dá até prioridade de tráfego aos trens de passageiros, oferecendo um serviço que chega a causar surpresa aos usuários de primeira viagem.

As composições são grandes — 1 carro-comando, 6 de segunda classe, 1 lanchonete e 5 de primeira classe — e viajam constantemente lotadas. A fim de reduzir as filas nas estações e agilizar o atendimento, as passagens são vendidas com 5 dias de antecedência e o sistema de bilhetagem é automático, através de terminais de computador tipo PDV (ponto-de-venda), como nos grandes supermercados. Para quem embarca nas estações terminais, os lugares são marcados para maior comodidade. Todas as estações entre Pedro Nolasco e Governador Valadares já utilizam este sistema, com a implantação nas restantes prevista ainda para 1991.

As equipagens são fixas, ou seja, os integrantes de cada uma trabalham sempre juntos e são treinados para prestar todo tipo de informação e auxílio ao passageiro, avisando inclusive — através de um serviço de som instalado em todos os carros — as próximas paradas, o lado do desembarque e o tempo de permanência, além de informações gerais.

Em cada um dos 4 trens diários — P-21 e P-22 (Vitória / Itabira / Vitória) e P-23 e P-24 (Vitória / Gov. Valadares / Vitória) —, trabalham 7 funcionários da Vale, 7 da concessionária do serviço de bar e lanchonete, e ainda existem 5 funcionários de uma empresa contratada, cujas funções são a limpeza constante dos carros e o auxílio aos passageiros com suas bagagens no embarque e desembarque.

Os maquinistas são sempre os mais antigos — escolhidos entre os melhores da empresa — , assim como seus auxiliares. Lembramos que o posto de auxiliar de maquinista já foi abolido nos trens de carga da EFVM mas continua existindo nos trens de passageiros.

No tocante à segurança, a Vale chega a exagerar. Existe um guarda da empresa a bordo de todas as composições, além de duplas de policiais nas estações. Mas o que impressiona é o fato de todos os trens de carga serem obrigados a parar completamente ao cruzar com os trens de passageiros — apesar da linha dupla em praticamente todo o trecho — , num requinte de segurança de tráfego que dificilmente se encontra em outros países. (...)

Dentro do espírito de aproximar a ferrovia da população, os preços cobrados pela passagem são incrivelmente baixos. Apenas como exemplo, notamos que ao chegar a Itabira os passageiros do P-21 embarcam em ônibus para Belo Horizonte — pagando mais caro, nesse pequeno percurso de cerca de 2 horas, do que por todo o trecho de 542 km desde Pedro Nolasco, mesmo em 1ª classe. (...).

Arquivo: Trem Vitória - Belo Horizonte
A Vale entra na briga para valer | Conforto, eficiência e segurança | Manobra na saída de BH
Tirando o chapéu para o trem da Vale | "Cartão de visita" | Horários em 2002
Carros aço carbono Santa Matilde da EFVM
Primeira Classe | Segunda Classe | Restaurante | Bagagem-Correio
Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte
Cia. Industrial Santa Matilde
Trem Vitória - Belo Horizonte

Preços | Onde comprar | Horários do trem

Estações
Pedro Nolasco | Fundão | Aricanga | Piraqueaçu | Colatina | Mascarenhas | Baixo Guandu | Aimorés
Itueta | Resplendor | Conselheiro Pena | Barra do Cuieté | São Tomé do Rio Doce | Tumiritinga
Governador Valadares | Pedra Corrida | Periquito | Frederico Sellow | Intendente Câmara
Mário Carvalho | Antônio Dias | Desembargador Drumond | João Monlevade
Rio Piracicaba | Dois Irmãos | Belo Horizonte

Locomotivas
885 | 886 | 887 | 888 | 1151 | 1155 | 1157 | 1181
Estrada de Ferro Vitória a Minas
Trem de passageiros Vitória - Belo Horizonte | Trem turístico Ouro Preto - Mariana | O novo trem da Vale
As "fases" das G-12 | Vista do teto | Ainda em La Grange | A "Cabeçuda" | Conjunto Slug | G12 Acesita | G12 MRN
G-16 | GT-26CU2 | DDM-45 | Dash 8-40BB | Vagão caboose | Fotos de 1971 | Simulador de trens | Antigo CTC
Mapa 2003 | Estações em 2003 | Mapa 1984 | Mapa 1970 | Estações em 1960 | Mapa em 1954 | Abertura dos trechos até 1944 | 1907
Vale
EFVM | EF Carajás | Ferrovia Norte-Sul
Trem Vitória - Belo Horizonte | Trem São Luís - Parauapebas | Trem Ouro Preto - Mariana
O simulador de trens | Antigo CTC
   

Ferreomodelismo

• Luzes de 0,5 mm (fibra ótica) - 2 Jun. 2016

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

• Cabine de sinalização em estireno - 19 Dez. 2014

• Cabine de sinalização em palito de fósforo - 17 Dez. 2014

• O vagão Frima Frateschi de 1970 - 3 Jun. 2014

• Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte - 28 Jan. 2014

• As locomotivas Alco FA1 e o lançamento Frateschi (1989) na RBF - 21 Out. 2013

• A maquete do Trem turístico Ouro Preto - Mariana (Trem da Vale) - 12 Out. 2013

  

Ferrovias

Os “antigos” trens turísticos a vapor da RFFSA - 21 Nov. 2016

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

 

Busca no site
  
       
Ferrovias | Mapas | Estações | Locomotivas | Diesel | Vapor | Elétricas | Carros | Vagões | Trilhos Urbanos | Turismo | Ferreomodelismo | Maquetes ferroviárias | História do hobby | Iniciantes | Ferreosfera | Livros | Documentação | Links | Atualizações | Byteria | Mboabas | Brasília | Home
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade